google-site-verification: googlef0526fceb55efbf1.html

Palavras!!

0

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Utilizar a linguagem escrita a serviço de demanadas cotidianas 
Prever atividades diárias para colocar os alunos em contato constante com determinados conteúdos importantes para conseguir ler e escrever de forma convencional. “No caso da escrita, o domínio do sistema alfabético requer sucessivas aproximações e tentativas de escrever adequadamente”, afirma Neurilene Martins. Outro foco é a aprendizagem de procedimentos e comportamentos leitores e escritores: por onde e como começo a ler? Como tomar pequenas notas na hora de pesquisa? Como expressar preferências literárias e trocar informações sobre os livros?

Em termos de escrita, destaque para listas, textos de memória (como parlendas e poemas) e atividades com o nome próprio e os dos colegas de classe e com a troca de recomendações literárias.

Erros mais comuns 

– Não propor atividades com foco no sistema de escrita. É fundamental incluir atividades permanentes que levem a pensar sobre as relações grafofônicas.

– Deixar o aluno escrever sem intervir nem fornecer informações. A criança só avança ao receber ajudas desse tipo do professor.

– Pedir que os alunos copiem textos. Esse exercício mecânico pode, no máximo, ajudar a memorizar.

– Não desafiar os alunos a ler. Os processos de aprendizagem da escrita e da leitura estão diretamente relacionados. Procurar nomes em listas, por exemplo, é essencial para entender a lógica do sistema de escrita.

Lista de atividades permanentes:



 Atividade permanente 2: Leitura e escrita de listas
Fonte: Nova escola

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.